[vc_row][vc_column][vc_column_text]Amanda - BVAs habilidades requeridas no mercado de trabalho vêm sendo alteradas pelas rápidas mudanças causadas pela globalização e tecnologia. Com isso, a falta de habilidades tem se tornado um problema crescente entre empregadores.

Mais da metade das companhias com mais de dez empregados na Índia, Brasil e Turquia acham difícil preencher algumas posições específicas de trabalho de acordo com dados da Manpower Talent Shortage Survey 2015 no relatório da Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD).

O site do Sebrae, Serviço de Apoio Brasileiro às Pequenas e Micro Empresas, alerta que embora alguns empresários acreditem que o treinamento e a capacitação dos funcionários seja um desperdício, na verdade o resultado da capacitação compensa o valor investido com pouco tempo de produção.

Em suma, quanto maior o conhecimento, maior o potencial de geração de riquezas para o país. Assim, mesmo as empresas que já possuem profissionais qualificados devem estimulá-los a se manterem atualizados e em constante crescimento para contribuírem com o seu crescimento.

Em artigo, José Ignácio Villela Júnior, Diretor de produtos do Ietec e coordenador  técnico da área de Gestão e Tecnologia Industrial do Ietec, salienta que mais que um problema de qualificação de mão obra no mercado, há também o problema de gestão na alocação da mão qualificada existente.

Para que a correta utilização da mão-de-obra seja feita, porém, é necessário um gerenciamento de visão ampliada cuja liderança esteja apta a exercer qualquer função e liderar a equipe aproveitando das competências de cada indivíduo.

No âmbito das finanças, o alto conhecimento técnico em todas as cadeias de atuação é considerado hoje indispensável, razão pela qual contratantes devem investir na continuidade das suas qualificações.

Cursos de pós-graduação, MBA, mestrados, qualificações profissionais e doutorados possibilitam a ampliação de conhecimento requerida.

Há ainda o caminho das certificações profissionais internacionais, como a ACCA e a CFA, feitas depois do bacharel e consideradas equivalentes a um mestrado.

São investimentos altamente rentáveis que não apenas valorizam o profissional, mas também garantem o reconhecimento da empresa no âmbito global.[/vc_column_text][vc_empty_space height=”24px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator color=”orange” style=”dashed” border_width=”2″ el_width=”80″][vc_column_text]Fontes:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]